Bem Vindos!

Este blog é dedicado as pessoas que tem interesse em aprender a tocar contra-baixo assim como eu. Aqui vou postar informações, dicas, vídeos, links para foruns e sites relacionados ao instrumento e principalmente vou tentar reunir exercícios e orientações básicas no estudo do contra-baixo.

Importante dizer que as informações postadas neste blog são geradas a partir dos meus estudos e quando eu postar conhecimento de terceiros vou citar as fontes.

Espero que isso ajude a todos nós.

Italo Wander
Fortaleza -CE

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Conheça: Athur Maia

Pessoal,

Dando continuidade em nossas descobertas e nossa amplitude no conhecimento da musica sob a audição do contrabaixo segue a rápida biografia do grande baixista Arthur Maia, que foi copiada do site: http://www.overmundo.com.br/agenda/arthur-maia-contrabaixo-no-clube-do-choro, conheça mais sobre um grande baixista brasileiro:



Baixista, compositor e cantor, Arthur Maia nasceu no Rio de Janeiro a 9 de abril de 1963, iniciando sua carreira como baterista em bailes do subúrbio carioca. Aos 17 anos, começa a se dedicar ao contrabaixo, orientado por seu tio, o contrabaixista Luizão Maia.

Inicia sua trajetória profissional acompanhando músicos como Ivan Lins, Luiz Melodia e Márcio Montarroyos (1976/79). Integrou diversos grupos de música instrumental, como "Garage", "Varanda" e "Pulsar", destacando-se ainda na "Banda Black Rio". A partir dos anos 80, participou de dezenas de shows e gravações com grandes nomes da MPB como Jorge Benjor, Gal Costa, Lulu Santos, Caetano Veloso, Roberto Carlos, Martinho da Vila, Djavan, Milton Nascimento, Marisa Monte, Gilberto Gil, entre outros. Em 1985, passou a fazer parte do grupo "Cama de Gato" e, numa vertente mais pop, fundou o "Egotrip".

Desde 1993 vem acompanhando Gilberto Gil em "tours" mundiais, além de participar de discos e shows de artistas internacionais, como Ernie Watts, Sheila E., Pat Metheny, Carlos Santana, George Benson e Plácido Domingo.

Seu primeiro disco solo foi gravado em 1991, sendo lançado no Brasil e na Europa, com significativa aceitação de mercado. Um ano depois, recebeu o Prêmio Sharp como revelação instrumental. Seu segundo CD foi lançado em show no Canecão, com lotação esgotada e consagração da crítica e, a seguir, em seis países europeus, nos Estados Unidos e no Japão. Em setembro do mesmo ano, se apresentou na casa de espetáculos Town Hall, de Nova Iorque, no Festival Brasil / New York.

Considerado um dos melhores baixistas do mundo por músicos de toda sorte e citado como tal por Paquito D´Rivera e Gilberto Gil, no Festival de Jazz de Lugano, na Suíça, Arthur Maia criou e desenvolveu estilo próprio de execução de seu instrumento, além do fretless, que executa como poucos, tornando-se o baixista mais popular dos anos 80 elevando seu instrumento à condição de "spala". Foi daí que começou a freqüentar as melhores festivais do mundo, ao lado de nomes como Caetano Veloso, Djavan, Gal Costa, Lulu Santos, Marisa Monte, Roberto Carlos e Gilberto Gil. Tamanha versatilidade fez com que Plácido Domingos o intimasse a tocar em seu show em uma de suas passagens pelo Brasil.

O ano de 1992 o consagrou como músico, tendo recebido o prêmio SHARP de Instrumentista Revelação, sendo eleito por unanimidade. Participou dos melhores festivais nacionais e internacionais, com seu trabalho ou acompanhando grandes nomes da MPB: Free Jazz, Heineken Concerts, Brazil - New York Jazz Festival (no Town Hall), Festival de Jazz de Paris, Montreaux, Montreal e The Hage (Holanda). Além disso, tocou em quatro disco premiados com o Grammy, maior laurel da música mundial, o que faz do currículo de Arthur Maia um dos mais completos do mundo.

Um comentário:

Ricardo RjBr disse...

Muito bom este blog, pena eu não ter tanto tempo pra poder lê-lo literalmente.
Parabéns brother!